terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Ataces

Atax ou Ataces foi o rei de um dos subgrupos Alanos que invadiu a Lusitânia, Península Ibérica, e a quem é atribuída a destruição de Conímbriga e a construção de Coimbra e Alenquer.

História

Em 411 o imperador Honório, após um prolongado período de guerra civil, estabeleceu um pacto com os Alanos que lhes concedia a Lusitânia. Lá fundaram seu reino sediado em Pax Julia, a actual cidade de Beja, em Portugal.




Cerca do ano de 417, Ataces desejando mais terras, saiu com o seu exército invadindo os territórios dos Suevos, ao qual tirou todo o território que lhe tocou receber ainda incluído nos limites da Lusitânia, Os alanos não conseguiram, apesar de muitos esforços, conquistar Festabole, devido o apoio dos romanos locais aos suevos, os Alanos empurram os Suevos até à margem direita do rio Douro, onde hoje se situa a cidade do Porto. Os Alanos foram posteriormente expulsos pelos Suevos.

Brasão da Cidade de Coimbra

Ataces, depois de destruir completamente a cidade de Conímbriga, decidiu fundar ou restaurar uma outra com o mesmo nome na margem direita do rio Mondego.
Quando Ataces andava a dirigir a edificação dessa nova Coimbra, eis que subitamente surge o rei suevo Hermenerico com o seu exército, para dela se apoderar e se vingar de derrotas sofridas. O combate que se travou entre as duas facções foi de tal modo sangrento que as águas do Mondego se tingiram de vermelho.

Hermenerico retirou-se para o Norte, mas Ataces foi em sua perseguição e o rei suevo viu-se forçado a pedir a paz. Para tanto, ofereceu ao vencedor a mão da princesa Cindazunda, sua filha. Como é de regra em tais casos, diz a lenda que Cindazunda era extremamente bela e que Ataces logo dela se enamorou. Vem o régio par de noivos a caminho de Coimbra, acompanhado de sogro e pai, e em breve se realizam os esponsais e bodas, com a magnificência devida.


Brasão da Cidade de Coimbra


Para comemorar tão extraordinário acontecimento, Ataces concedeu à cidade de Coimbra o brasão que ainda hoje se mantém no fundamental. A donzela coroada é Cindazunda; a taça representa o seu casamento com Ataces; o leão é o timbre de Ataces; o dragão, o timbre de Hermenerico.

Morte

Ataces morreu em batalha contra os visigodos, próximo a Mérida, em 419.
Os alanos sobreviventes apelaram ao rei vândalo Gunderico para aceitar a coroa alana. Depois os reis vândalos do norte da África se auto-intitularam Rex Wandalorum et Alanorum (Rei dos Vândalos e Alanos).

Fontes: Enciclopédia, Wikipédia, Blog rco2000 e muitos outros...
Edição: Valter Pitta

Um comentário:

sarmat disse...

Muy bueno su sítio, acá sígue el nuetro para sugestión de conocer a las nacciónes Sármatas y Escitas aún vivas y existentes:

Facebook: http://www.facebook.com/academiasarmata

Sítio: http://sarmat.wordpress.com/